quinta-feira, 2 de abril de 2009

O castigo a Lisandro

O tempo para dedicar a este blog não é muito, com muita pena minha, mas há assuntos que não podem passar em claro, e este é um deles.
Dia das mentiras. 1 de Abril de 2009. Ao visitar vários sítios desportivos, e não só, dei com a notícia de que Lisandro Lopes havia sido castigado pelo conselho de disciplina com 1 jogo de castigo, por simulação evidente, que deu origem a penalti, alterando o resultado do jogo com o slb! Inicialmente acreditei, mas ao ler mais atentamente em todos os sítios onde ia, a expressão "simulação evidente", fez-me sorrir e pensar que se tratava de uma mentira de 1 de Abril, muito bem orquestrada por praticamente todos os órgãos de comunicação social. Excelente! Pensei eu. Em vez de cada um dar uma notícia falsa, combinaram todos a mesma... Para que viu o jogo, para quem percebe de futebol, é evidente que nunca ninguém de boa fé, iria descrever o lance como uma simulação evidente! Existiu contacto, e isso é nítido nas imagens televisivas. Por isso mais uma vez sorri, perante tão bem armada combinação. Mas algo me sussurrava ao ouvido, o nome do conselho de disciplina! Parecia um lembrete, e para onde quer que me virasse para me distrair, lá estava a voz ao ouvido num tom ironicamente desconfiado, a dizer: conselho de disciplina! O sorriso que era franco e aberto, começou então a ficar amarelo, pois vieram-me à lembrança deliberações recentes daquele órgão, que não eram assim tão diferentes desta no seu sentido. Ou na sua falta de sentido, melhor dizendo. Para ter a certeza fui ao sitio da liga de clubes, e em vez de encontrar uma imagem da entrega da taça de campeões nacionais relativa à época passada, deparei-me com vários tópicos, de entre os quais o das deliberações da comissão disciplinar daquele órgão. Lá fui eu consultar esses autos de sabedoria saloia, ainda com a ténue esperança de que tudo não passava da tal mentira. Não é que era verdade? Para atingir um fim, não se olha a meios... cada vez mais esta expressão faz sentido em Portugal!
Depois da fúria natural ao deparar-me com mais esta palhaçada, voltei a sorrir, pois conheço bem o meu clube, e sei que quando somos espicaçados, respondemos à altura, e estou certo que este era o incentivo que necessitávamos depois de mais uma paragem, para responder nos locais correctos. Em Guimarães e em Manchester! Estou convencido que na próxima 4ª feira, muitos portistas vão enviar emails de agradecimento à liga de clubes. Mas isto não invalida nem justifica a cruzada que está a ser feita contra o FC Porto, o seu Presidente e os seus adeptos. Mas quanto a esta maquiavélica trama, tenho a certeza de que da luz se fará a luz, e já não faltará muito para que se conheçam os autores da obra. Que se conheçam não, pois já todos sabemos quem são, mas que se prove! Entretanto o circo está montado e os palhaços tem de ir actuando, para não desiludirem quem lhes deu trabalho!
"Simulação evidente"- mesmo depois de saber que é verdade, continuo a achar piada!
Poderia criar um novo tópico, mas o que a seguir vou dizer acaba por estar indirectamente relacionado com as palhaçadas a que temos assistido, por isso é aqui que continuo.
O titulo desse post seria:
"O CASO FREEPORT"
Depois de já há algum tempo termos ouvido falar no caso Freeport, e do possível envolvimento do primeiro-ministro de Portugal nesse caso, continuamos a ter desenvolvimentos recentes sobre este tema. Recentemente foi divulgado pelas autoridades que esta investigação teve origem numa carta anónima (embora ao que parece todos saibam quem foi o anónimo). Dia após dia, durante o actual mandato, José Sócrates tem sido alvo de insinuações e investigações. Não tenho nada contra. Sou a favor da verdade, doa a quem doer, embora reconheça que esta é uma má altura para instabilidade politica, pois já nos basta a económica, e caminhamos para lá na social. Seja com base em denuncias assumidas ou anónimas a polícia tem de fazer o seu trabalho e levar os culpados a tribunal. Esta é a polícia que eu defendo, que deveria existir em todos os países. Isso desde que não seja verdade que nas reuniões dos investigadores participam deputados da oposição e jornalistas. Mas isso é algo tão inconcebível, que é de certeza poeira atirada para os olhos das pessoas. Mas vamos ao que aqui interessa que é o futebol.
Já que falei em poeira, até calha bem, pois agora vou falar de pó. Do pó que neste momento já deve cobrir o dossié "apito encarnado". Embora também pudesse falar do pó que esse dossié menciona. Mas não é desse que vou falar. É do pó que começo a ter à justiça portuguesa e aos órgãos de investigação. Se bem estão recordados, quando este célebre dossié foi recebido na procuradoria geral da república, foi dito por quem de direito, que em Portugal não se fazem investigações com base em denúncias anónimas, ponto final. Alguém ouviu mais falar deste caso? Eu também não, pelo que deduzo que realmente essas afirmações foram verdadeiras.
Compreendem agora porque iniciei este assunto recorrendo ao caso freeport?
Temos um caso em que uma investigação é iniciada com base numa carta anónima. Por outro lado temos um caso que não se investiga, porque a denúncia é anónima!!!
Mas que país é este? Não temos todos os mesmos direitos e as mesmas obrigações? Um presidente de um clube tem um tratamento por parte da procuradoria, que não é dado sequer ao primeiro-ministro deste país? Mas andam todos a brincar ou quê? A culpa é da cambada de imbecis, que cegos pela clubite e pelo ódio a um clube e a uma cidade, não tem escrúpulos nos meios que utilizam, nem nas interpretações absurdas que fazem das leis, sempre de acordo com os seus interesses.
Gostaria que confrontassem o Professor Freitas do Amaral com esta situação, pois tenho curiosidade em saber qual o seu parecer. Poderíamos depois colocar a mesma questão a vários catedráticos em direito, que certamente defenderiam uma tese contrária à do professor. Ouviríamos por fim o Professor Marcelo concordar com esses catedráticos. Mas logo surgiriam os membros dos conselhos de disciplina e de justiça, que concordariam com o professor Freitas do Amaral.
Conseguem perceber onde quero chegar? Dá para acreditar na justiça que neste momento existe em Portugal? Eu não acredito. Mas tenho a certeza que voltarei a acreditar, pois ao longo da história já existiram várias tentativas de golpes de estado, de revoluções, umas com armas, outras com cravos, outras silenciosas, etc, etc, mas no fim a história acaba sempre por repor a verdade. Infelizmente em muitos casos, isso aconteceu demasiado tarde. Espero que em Portugal isso aconteça atempadamente.
Já que falei em história, vou aproveitar para fazer mais uma transição feliz, pois a de Portugal começou em Guimarães, e é lá que vai continuar a do FC Porto. Vamos a eles!